3 efeitos da menopausa sobre a beleza

Após os 45 anos de idade é possível que você já se preocupe com os primeiros sinais dela. Mesmo que ainda não sofra com os efeitos da menopausa, pode ser que já tenha observado algumas mudanças na sua beleza que acontecem em decorrência das variações hormonais que acontecem neste período da vida.

Isso acontece, pois, os hormônios que influenciam durante toda a nossa vida deixam de ser produzidos aos poucos pelo organismo de forma natural. Com isso algumas características da pele, unhas e cabelos se modificam, fazendo com que você precise se adaptar e escolher novos produtos e tratamentos para aproveitar o melhor da sua beleza.

Guia de Batons - Dicas de Batom pela Sephora

 Efeitos da menopausa sobre a pele

O climatério causa dois efeitos muito evidentes sobre a pele que afetam diretamente a sua rotina de beleza. O ressecamento da derme e a perda de elasticidade. O resultado é que, muitas vezes quem passou a vida inteira tentando controlar a oleosidade passa a lidar com uma tez ressecada e frágil, com mais tendência ao rompimento e sensação de repuxamento.

Para combater esses problemas é importante investir em hidratantes potentes, que dão mais maleabilidade à derme. Com isso você consegue diminuir a aparência das rugas e devolver o brilho e o viço à pele.

Mudanças nos cabelos em função da menopausa

Não é só a pele que se modifica com a chegada da menopausa. O cabelo também se transforma. Os principais efeitos são a intensificação da queda e o afinamento dos fios em função da perda da massa capilar.

Tudo isso tende a trazer mais frizz e volume descontrolado aos cabelos, o que pode incomodar quem já sofre com fios rebeldes. As suas madeixas também sofrerão com o ressecamento, do mesmo jeito que a pele, deixando os fios ainda mais fragilizados.

Para combater estes problemas é essencial que você abuse das máscaras capilares com propriedades hidratantes e repositoras de massa capilar. Este cuidado ajuda a recuperar o volume, brilho e maleabilidade dos fios.

Muitas mulheres também podem sofrer com a alopecia androgenética feminina, problema causado pela baixa dos hormônios femininos, responsável pela calvície. Tratamentos hormonais e tópicos podem ser aplicados nestes casos, mas consultar um médico tricologista ou ginecologista é essencial para a eficácia do tratamento.

Uma mudança especialmente incômoda é o surgimento de pelos no rosto e a queda hormonal também é responsável por este sintoma. Recorrer à depilação definitiva através de procedimentos como o laser ou a eletrólise é uma forma de contornar o problema.

Unhas após a menopausa

Não são só a pele e cabelos que apresentam mudanças em função da menopausa. As unhas também ficam enfraquecidas e ressecadas em função das mudanças hormonais que acontecem neste período. O resultado é visível: as unhas ficam mais quebradiças e frágeis, tornando cada vez mais difícil a missão de deixar as garras longas.

Reforçar a hidratação e a alimentação, com alimentos ricos em vitamina A, C e E ajuda a fortalecer cabelos e unhas, melhorando a aparência de ambos. Além disso é possível utilizar fórmulas fortificantes e hidratantes para ampliar as possibilidades de recuperação das unhas. Muitas bases e esmaltes já possuem essas propriedades.

Usar removedores de esmaltes sem acetona e deixar pausa de uma semana a cada troca de esmaltes (sobretudo os de longa duração) são formas de evitar o agravamento dos problemas nas unhas causados pela menopausa.

Gostou das nossas dicas? Descubra quais são os cuidados mais importantes com a pele em cada faixa etária e tenha sempre a versão mais bela de você mesma. =)